“Ar de Rock” de Rui Veloso faz 40 anos

HÁ 40 ANOS, RUI VELOSO LANÇAVA O SEU ÁLBUM DE ESTREIA "AR DE ROCK" E MUDAVA PARA SEMPRE A MÚSICA EM PORTUGAL

Jéssica Santos
Teresa Lage


Em Julho de 1980, num contexto de pós 25 de abril, Portugal era um país que respirava, finalmente, liberdade e onde a mudança cultural era urgente. Rui Veloso conseguiu instalar e afirmar o rock, em Portugal, com “Ar de Rock”, o primeiro grande álbum de Rock & Roll cantando em português.



Ao som de “Chico Fininho”, “A Rapariguinha do Shopping” e “Sei De Uma Camponesa”, Rui Veloso dava-se assim a conhecer ao público. Estava dado o início de uma longa e célebre carreira, com músicas que atravessaram gerações e que ainda hoje são cantadas.



“Ar de Rock” foi o mote para a revolução musical em Portugal e Rui Veloso não só construiu as bases para a sua carreira de sucesso, mas também para aquilo que seria o rock em solo português.



Rui Veloso tinha 23 anos quando lançou o álbum "Ar de Rock", gravado com a Banda Sonora (Ramon Galarza e Zé Nabo) e produzido por António Pinho que também escreveu a letra de 2 temas.

Além de assinalar a estreia de um cantor-compositor (Rui Veloso) e de um letrista (Carlos Tê), "Ar de Rock" é um retrato do Portugal do final dos anos 1970, início de 80.

As fotos da capa são da autoria de Luís Vasconcelos, pai da artista plástica Joana Vasconcelos, na altura também fotógrafo da Valentim de Carvalho.



“Ar de Rock” veio arejar definitivamente o panorama da música portuguesa.

O single de apresentação "Chico Fininho” foi um marco na história da música rock, cantada em português, e uma inspiração para muitos novos músicos nacionais.

O álbum bateu recordes de vendas, conquistou o país, provou que também era possível “rockar” em português e, em Setembro de 1980, valeu a Rui Veloso um convite para fazer a primeira parte do primeiro concerto dos britânicos Police em Portugal, no estádio do Restelo.



O sucesso e a qualidade das músicas de “Ar de Rock”, não só "Chico Fininho" mas também "Rapariguinha do Shopping", " Bairro do Oriente", "Sei de uma Camponesa" e "Saiu para a Rua", garantiram a viabilidade comercial do rock cantado em português e mostraram que a parceria Rui Veloso/Carlos Tê tinha futuro e havia de inspirar muitas gerações de músicos


  • Partilha:

Top